Jornal Folha Popular
Image default
Destaque da Semana Política

Lourdinha na SEMDESC, Carlucho na SEMED, Sulle na SPM e Débora na SEJUV. Veja o que revela o resultado da enquete do Folha Popular sobre reforma administrativa

Carlucho na SEMED, Sulle na SPM e Débora na SEJU. Veja o que revela o resultado da enquete do Folha Polular sobre reforma administrativa

O Jornal Folha Popular realizou no mês de março uma enquete para saber, na opinião do povo, qual seria a reforma administrativa ideal, para que o governo municipal melhorasse seu desempenho e apresentasse resultados mais efetivos às comunidades. Perguntamos aos nossos leitores, quais secretarias necessitam passar por mudanças e quais os nomes mais indicados para estarem a frente dessas pastas.

Mas, antes de apresentarmos os números, é importante compreender a metodologia aplicada na enquete, que como já dissemos, tem o propósito de compreender a opinião pública sobre os rumos do governo municipal.

Primeiramente selecionamos um grupo de 200 pessoas, politicamente ativas, tais como, dirigentes partidários, líderes sindicais, assessores parlamentares e lideranças comunitárias. A esse grupo, perguntamos de forma espontânea, quais secretarias necessitavam passar por mudança administrativa e quem seria, na opinião do entrevistado, o melhor nome para assumir o respectivo órgão.

Em seguida, a partir da avaliação e das sugestões dos nomes apresentados, montamos uma planilha e de forma estimulada, entrevistamos mais 300 pessoas que responderam à enquete, a partir da rede social, por meio de ligação telefônica e abordagem pessoal, culminando um total de 550 entrevistados.

Seguindo alguns parâmetros, critérios e estratégias de Institutos de Pesquisas nacionais, podemos afirmar que nossa margem de erro é de 2 pontos para mais ou para menos.

Confira o resultado da primeira etapa de nossa enquete.

SEMDESC – Lourdinha Lobo
SECULT – Alexandre Marques
SEMED – Carlucho
SPM – Sulle Nascimento
SEJUV – Débora Régis

Se a composição e reforma do governo levar em consideração a opinião pública e vontade popular, com certeza, Lourdes Lobo, estará a frente da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania, SEMDESC. Sem sombra de dúvidas, Lourdinha é o nome mais lembrado entre os munícipes, constituindo-se numa referência nacional desse serviço.

Lourdinha geriu a referida pasta no período de 2005 a 2012, nos dois primeiros mandatos da prefeita Moema Gramacho. Recebeu vários prêmios e seu trabalho foi muito bem avaliado por organismos afins, tanto no âmbito estadual, quanto nacional.

Dos inúmeros reconhecimentos e premiações recebidas pela prefeita por gestão e participação, vários continham foco na Assistência Social, Segurança Alimentar e Habitação, justamente às áreas que Lourdinha estava à frente. Destaque também para a atuação da secretária frente do Programas de Habitação Popular Minha Casa, Minha Vida, onde o município se destacou nacionalmente adquirindo cerca de 10 mil moradias.

Dos legados mais significativos deixados pela ex-secretária cabe citar o Restaurante Popular e o Banco de Alimentos.

Cabe ressaltar que quando iniciamos nossa enquete, Lindaura Francisco (DAU), ainda não havia sido confirmada à frente da Secretaria de Serviços Públicos, e por essa razão pontuou em nossa consulta, fato que justifica seu nome no quadro acima.

Quem também foi citado e apontado como competente para assumir a pasta foi Antônio Birne, presidente do Conselho Municipal de Assistência Social.

A nossa metodologia determina que não se faz necessário a publicação dos dados nos casos em que o atual secretário esteja bem avaliado em sua pasta, tendo em vista que nosso objetivo é pautar as indicações para a reforma administrativa e se o gestor está bem avaliado, a substituição não se faz necessário. Contudo, no caso específico da Secretaria de Cultura, tivemos que quebrar a regra, pois mesmo sendo bem avaliado pelos entrevistados, o atual secretário Manoel Carlos é também o mais indicado para gerir a pasta da educação.

Se assim acontecer, nossa enquete sugere que Alexandre Marques assuma a SECULT. Marques foi um destacado secretário a frente da pasta. Foi o capitalizador de grandes espetáculos e atrações de peso para os eventos da cidade. Xande como é tratado pelos mais próximos tem boa inserção no meio cultural e é inclinado à classe artística.  Depois de Carlucho, Xande foi o mais pontuado em nossa enquete e segundo a opinião pública deve assumir a gestão da Cultura no município.

Os vereadores César Augusto e Edvaldo Palhaço, foram citados na pesquisa. Além deles constam ainda citações à Artemio Luz, Rubenval Menezes, Elielson Farias, Duzinho Nery, Antônio Lírio, Gildásio Freitas e Pai César.

Em se tratando da secretaria de educação em Lauro de Freitas, Carlucho é quase uma unanimidade. Como mostra o quadro acima, ele obteve 65% das indicações para assumir a gerencia da pasta, dissolvendo qualquer dúvida quanto sua preferência entre os professores e servidores e demais profissionais ligados à área de educação, inclusive pessoas do sindicato da categoria.

Carlucho esteve à frente da secretaria de educação no primeiro mandato da prefeita Moema Gramacho e quando assumiu o posto em 2005, seu primeiro grande desafio foi o IDEB de 0,1 da escola municipal Esfinge, em Areia Branca, um dos mais baixos do país. Ao deixar o cargo em 2008, segundo dados da SEMED, o IDEB da escola havia evoluído para 4.4.

Foi na gestão de Carlucho na Educação que Moema implementou a construção das creches, Paulo Jackson no Caic e Ana Monte Negro, no Pé Preto em Portão. Construiu também as Escolas Miguel Arras, no parque São Paulo e Jardim Ipitanga no Caji, além da reforma e ampliação de diversas quadras em várias unidades escolares espalhas na cidade.

Contudo, os aspectos mais marcantes da passagem do secretário pela pasta, consiste na relação que estabeleceu com servidores e funcionários, no que tange ao reconhecendo e ampliação de direitos. 

Em sua gestão, Carlucho realizou concurso público e criou os cargos de auxiliar de classe e auxiliar pedagógico. Não podemos deixar de citar também o projeto Escola Aberta e o Dia D da Família na Escola.

Foi com Carlucho a frente da pasta que se realizou a maior capacitação de professores para implementação da lei 10.639 que estabelece o ensino da história da África da Grade Curricular.

Além dos citados no quadro acima, nossos entrevistados citaram também Lula Maciel, atual Secretário de Governo, o vereador César Augusto, Cristina Kavalkievck,  atual coordenadora da educação básica da Semed, além de Andréia Bispo, Raquel Ventura e Juvenal Machado. Valdir Silva, presidente do sindicato dos professores também pontuou na pesquisa.

A Secretaria de Políticas para Mulher não conseguiu na prática desenvolver as ações previstas, nem atender as expectativas que justificaram a sua criação. Segundo depoimentos de militantes e ativistas da causa, as ações realizadas pela SPM têm se resumido em sua maioria, em eventos pontuais. Há falta conexão e intersecção entre o que é produzido com o conjunto real das necessidades apresentadas pela população.

A melhor referência que se tem em gestão de políticas para as mulheres na cidade é a gestão de Terezinha Barros, que conduziu a pasta no primeiro governo de Moema em 2005.

A organicidade de Terezinha junto aos movimentos socias e sua legitimidade ajudaram bastante na elaboração, produção e execução de políticas públicas. O leque ampliado de relações dá uma significativa vantagem para quem conduz uma pasta como a SPM. Saber trilhar os caminhos e ser referência de luta, facilita a gestão e favorece na obtenção dos resultados.

A nossa enquete traz Sulle Nascimento, militante feminista, forjada na luta racial e de defesa dos diretos da mulher como a mais bem avaliada para a gestão da pasta em Lauro de Freitas. O trabalho que Sulle tem desempenhado a frente do Centro de Referência Lélia Gonzales, consegue ser mais notório do ponto de vista político, do que o conjunto das ações da secretaria.

Além dos nomes constantes no quadro acima, outras mulheres foram citadas em nossa enquete, a exemplo de Terezinha Barros, vereadora Miriam Martinez, Mameto Cacau e Cleide Rezende, presidente do Conselho Municipal de Políticas para a Mulher.

O índice de 35% dos que não souberam responder sobre a SEJUV reflete por si, o desafio que a prefeita Moema Gramacho tem frente a secretaria municipal de juventude. A leitura que alguns analistas fazem é que a dificuldade que os entrevistados tiveram em responder a enquete, está ligado ao desconhecimento sobre a pasta, e isso é justificado pelo distanciamento ou ausência dos serviços que deveriam ser prestados pela secretaria.

Uma outra opinião, que entendemos ser considerável, é a que afirma que o desconhecimento da pasta se dá, devido ao fato de as ações realizadas pela mesma terem sido relacionadas a instituição da qual faz parte o secretário.

A  secretaria deveria ser do ponto de vista estratégico uma da mais atuantes do governo, tendo em vista que a cidade apresenta um altíssimo índice de violência letal contra juventude e uma crescente  incidência de doenças sexualmente transmissíveis, até então não disse para que veio. É na SEJUV também que está lotada a Superintendência de Promoção da Igualdade Racial e o Departamento de Políticas LGBT, que historicamente tem sido alicerce para a construção dos governos de esquerda. O coro dos que questionam sua existência tem reverberado até mesmo dentro da base aliada.

Em nossa enquete, quem desponta como sugestão para gerir a pasta é a vereadora Débora Régis que tem uma forte inserção junto aos movimentos juvenis de cultura. Débora obteve 29% das indicações e seu capital político, considerando que é parlamentar, pode dá o oxigênio que a pasta precisa para funcionar.

Quem também pontou muito bem, chegando muitas vezes a superar Débora em número de indicações foi Wellinton Negão, primeiro suplente de vereador, Lucas Sotero, conselheiro estadual de juventude e Douglas Melo do movimento estudantil, também pontuaram na consulta.

Na próxima semana divulgaremos a segunda parte de nossa enquete com as sugestões para as secretarias com perfil mais técnicos como a SEFAZ, SEGOV, SEDUR e SEPLAN.

Por: Ricardo Andrade

 

 

Postagens Relacionadas

Lula pode vencer no primeiro turno

Ricardo Andrade

Comunidade reclama de falta de atenção da SESP no Jardim Ipitanga

Ricardo Andrade

“Bota a cara BDM”. A falência da Política de Segurança Pública do Estado da Bahia

Ricardo Andrade

Deixe Um Comentário

Este site usa cookies, para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia Mais...