Jornal Folha Popular
Image default
Destaque da Semana Questões Raciais Segurança

Jovem é morto durante operação policial em Lauro de Freitas. Comunidade contesta versão da PM.

Por volta das 23 horas do último domingo (24), o jovem Alexandre Primo dos Santos, 18 anos foi morto durante uma operação da Policia Militar (PETO), no residencial Quinta da Glória.

A  versão da policia diz  que durante ronda na comunidade, foi avistado indivíduos em situação de suspeição e que ao perceberem a aproximação das viaturas efetuaram disparos contra as guarnições, que, por sua vez,  no intuito de resguardarem suas vidas, responderam a injusta agressão e que após o cessar fogo encontraram um indivíduo em solo de posse de um revolver calibre 38 e um saco com drogas.

A versão apresentada pela comunidade, no entanto, traz informações que contradizem os agentes do Estado. Segundo os depoimentos, ao avistar as viaturas, Alexandre correu para um dos prédios. Entrou no bloco 02 da segunda etapa do residencial, mas como todos os apartamentos estavam fechados não conseguiu fuga. Ainda segundo testemunhas, os policiais avistaram ele correndo e entraram no prédio também, fecharam o portão e o alvejaram ali mesmo no térreo, colocando-o na viatura em seguida.

Há quem negue inclusive a troca de tiros, mas por medo de represálias, as pessoas preferem não gravar entrevistas. Uma moradora afirmou que um dos policiais chegou a gritar que mais pessoas seriam mortas naquele condomínio.

Os policiais voltaram ao local depois do ocorrido e tentaram entrar no prédio, mas não conseguiram. Representantes do Movimento Comunitário (MCOM), afirma a necessidade de um olhar mais atento do Estado para com aquela comunidade.

“Se os demais serviços do Estado fossem tão eficientes quanto a letalidade policial nessa comunidade, teríamos com certeza uma melhor qualidade de vida”. Afirmou um dos diretores do MCOM.

Por: Ricardo Andrade

Postagens Relacionadas

Comunidade organizada realiza passeio para o Emissário Submarino em Arembepe

Ricardo Andrade

Exposição “Alegria, Alegria! Viva a Palhaçaria!” é sucesso de visitas, em Lauro de Freitas

Ricardo Andrade

Proibição imposta a rede Globo, no caso Marielle, expõe seletividade da justiça brasileira

Ricardo Andrade

Deixe Um Comentário

Este site usa cookies, para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia Mais...