Jornal Folha Popular
Image default
Comunidade Cultura Destaque da Semana Questões Raciais

Ilê Axé Opô Oyá Sojú comemora 35 anos de fundação

O Ilê Axé Oyá Soju, comunidade terreiro, localizada no bairro do Capiarara em Lauro de Freitas, realizará no próximo dia 14, às 19h, uma cerimônia especial de comemoração aos seus 35 anos de fundação. O Sojú é uma casa de Nação Ketu que descende da família do Ilê Axé Opô Ajagunã, e foi fundado 14 de setembro de 1984, na Avenida Portos dos Mastros, bairro da Ribeira em Salvador, pela Iyalorixá, Baiana Elza Neves de Souza, conhecida como Enfermeira, por exercer tal profissão e o babalorixá Aristides Mascarenhas.

Por mais 20 anos, o Ilê Oyá Sojú seguiu sua missão de zelar, preservar e afirmar o legado dos africanos e africanas no Brasil, realizando os atos litúrgicos e celebrações ritualísticas, mantendo a tradição yoruba na diáspora, até que em 2005, a partir do Deka do neto mais novo de Dona Elza Igor Mascarenhas, iniciou-se um novo momento na história da comunidade Sojú.

Em virtude da idade avançada e saúde fragilizada, da Iyalorixaá, a orixá Oyá, dona da Casa, incumbiu a Pai Igor a responsabilidade de cuidar e assumir o terreiro dali pra frente. Destemido e convicto da sua capacidade e lastro ancestral, Pai Igor não declinou, e ao lado da grande Iyalorixá assumiu a função de babalorixá do Ilê Axé Opô Oyá Sojú.

Com o aval de Oyá, Pai Igor transferiu o terreiro para Lauro de Freitas em 2009, mantendo todos os compromissos e assumindo de forma inalterada, ao lado da Iyalorixá, todas as funções do cotidiano da Casa. Em 15 de novembro de 2013, Olorum fez o chamado mágico a Dona Baiana, que foi descansar no Orum. A casa seguiu fechada durante um ano, cumprindo o resguardo estabelecido pela liturgia religiosa e em 24 de novembro de 2014, retomou suas atividades, agora em definitivo, sob o comando de Pai Igor, que manteve intocável o lado sagrado e religioso e inovou nas ações política e comunitárias que dialogam e prestam serviços à comunidade.

“Nossa religião é pautada na ancestralidade… nosso papel aqui é da continuidade a um trabalho iniciado e milênios atrás. Nesse momento o adjá está em minhas mãos, preciso honrar esse privilégio que Oyá me confiou e trabalhar muito, para que a futura geração possa fazer mais do que estou fazendo”. Afirmou o babalorixá, Igor Mascarenhas.  

No próximo dia 14, as homenagens serão seguidas de um grande Xirê da festa de Xangô e Iemanjá. O Sojú está situado a Rua Direta do Capiarara, n°9, Areia Branca, Lauro de Freitas.

Por: Ricardo Andrade

Postagens Relacionadas

Moema e Mirela são diplomadas em Lauro de Freitas

Ricardo Andrade

Grávidas e mães presas passarão a cumprir prisão domiciliar

Ricardo Andrade

Motoristas UBER montam Associação para garantir serviços a população

Ricardo Andrade

Deixe Um Comentário

Este site usa cookies, para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia Mais...