Jornal Folha Popular
Image default
Política

André Primo pode ser o novo presidente do PT em Lauro de Freitas

O Jornal Folha Vermelha, em parceria com o Folha Popular, traz em primeira mão, o resumo das entrevistas realizadas com os candidatos(as) a presidência do PT de Lauro de Freitas.

Veja, nessa edição, as respostas do candidato André Primo, da chapa “Renovação e Liberdade”, campo composto pela CNB e EPS.

Folha – André Primo, a Folha Vermelha e o Jornal Folha Popular querem saber qual a importância do Processo de Eleições Diretas do PT – PED. Nos conte como você acredita que isto pode ajudar na política partidária.

André – O processo de eleições diretas do PT, é uma forma extremamente democrática de gestão partidária. É a prova de que, quando o PT defende a DEMOCRACIA, nosso partido fala com propriedade e legitimi-dade. O PED exige que nós conversemos com toda a militância e essa conversa nos ajuda a entender o que é preciso ser feito para que o PT continue sendo, verdadei-ramente, o Partido que representa os Trabalhadores.

Folha – O que fez a sua candidatura se consolidar? Quais as principais bandeiras?

André – Existe uma vontade de melhorar o PT, através do fomento à formação política, do fortalecimento da relação do partido com os Movimentos Sociais e Sindicatos, da valorização de todas e todos os militantes. Nossa candidatura foi consolidada a partir das conversas realizadas entre os agrupamentos CNB e EPS. Nossa principal bandeira é a defesa da independência na relação entre partido e o governo municipal, com sua base de sustentação. Precisamos separar o governo, do partido, para que possamos ser independentes nas tomadas de decisão. E, enquanto partido, fazermos as análises necessárias e colaborar qualitativamente com a construção de uma gestão pública segura e sustentável, promotora de um desenvolvimento social justo.

Folha – No dia 08 de setembro, dia da votação, o que pode ser alterado na política petista?

André – Nossa candidatura à presidência, assim como nossa Chapa se propõe a construirmos no PT uma gestão eficaz e compartilhada, nosso grupo é formado por atores sociais com bastante experiência e compromissos. Temos em nossos quadros – CNB/EPS – militantes históricos, dirigentes partidários, líderes de movimentos sociais ligados à setoriais como Cultura, Juventude, Luta por Moradia, dentre outros. Somos muito bons.

Folha – A cidade vive um momento de surgimento de muitas pré-candidaturas, o que a chapa petista deve preparar para 2020?

André – O PT virá com a candidatura majoritária, da companheira Moema Gramacho. Vamos as ruas defender a reeleição e com isso, garantir que esse processo de requalificação da nossa cidade não seja interrompido (de novo). Nas eleições proporcionais – para a Câmara de vereadoras/vereadores – devemos ter mais candidatas e candidatos que nas eleições passadas. A lei eleitoral não permite mais as coligações proporcionais, com isso, teremos uma chapa petista “sangue-puro”. Vamos trabalhar no fortalecimento das nossas candidaturas para construirmos uma bancada petista forte, qualitativa e quantitativa.

Folha – Todo mundo já comenta sobre o processo de candidatura para reeleição de Moema Gramacho. Como o PT avalia o andamento do governo? O que os vários partidos, aliados, devem esperar do novo ou nova presidente sobre a política de alianças?

André – O governo conseguiu reaver diversas obras que estavam paradas e reformou diversos equipamentos que estavam destruídos, mesmo estando num momento de crise.

Isso mostra a nossa capacidade efetivarmos um projeto de gestão qualificada. O momento exige cautela. É preciso que os outros partidos definam os seus objetivos, dizer se querem construir juntos com o PT uma Lauro de Freitas democrática, plural e progressista ou se filiarão à essa “onda” que prega a Ditadura da Ignorância, do Ódio e da falta de Direitos. Por ora, estamos confiantes. A maioria dos partidos que marcham com a gente tem demonstrado interesse em continuar na luta por uma cidade cada vez mais humana, progressista e desenvolvida.

Folha – O PT, nacionalmente, perdeu uma eleição importante, quais os impactos que os filiados, a ele, estão sentindo?

André – O PT é um partido de lutas e acúmulo, aprendeu com muitas derrotas, cresceu apanhando. O momento requer reflexão e renovação, com o partido e suas bases, para que possamos retomar os espaços de poder, institucional, social e político mais fortes. Mas, contrariando a “lógica” comum, essas supostas derrotas, não nos diminuíram. As filiações ao PT cresceram em todo o Brasil, inclusive aqui em Lauro de Freitas. De fato, representamos a grande maioria da população que é de TRABALHADORAS e TRABALHADORES.

Folha – E o governo Bolsonaro? Devemos acreditar no Impeachment? Os petistas sairão na rua para pedir a queda de Bolsonaro?

André – O processo de Impeachment pode existir, mas o PT não defende essa ideia, pois seria um risco para a nação, nesse processo a sucessão seria um militar, que teria legitimidade para governar o país, pois teria sido eleito, democraticamente, pelo povo. No que tange a essa resposta, ela é de cunho pessoal, até porque, não recebemos orientação da Executiva Nacional do PT, sobre o assunto abordado. O fato é que tivemos em 2018 um processo eleitoral fraudado por agentes públicos ligados aos três poderes: executivo, legislativo e judiciário. Contudo, o que temos de mais certo e urgente é a necessidade de restaurarmos o Estado de Direito e enfim, termos LULA LIVRE!

Folha – Qual ou quais os principais equívocos cometidos pela atual direção do partido e que não serão repetidos caso sua candidatura saia vitoriosa?

André – Em nossa gestão daremos prioridade ao diálogo com o diretório e com o conjunto da militância. O PT e o universo de seus filiados e filiadas formam um coletivo, precisamos agir como um corpo; com certeza, vamos construir as nossas decisões junto com os agrupamentos e toda a militância. Não dá para fazer a política do PT, sem ouvir os petistas. Mas já estamos fazendo isso desde agora, durante o processo de construção da candidatura e da chapa; e isso nos torna vitoriosos desde já.

Por: Ricardo Andrade

 

Postagens Relacionadas

Dona Sônia é forte candidata à presidência do PT em Lauro de Freitas

Ricardo Andrade

Previdência: Maia reúne ‘tropa’ para anular reforma de Bolsonaro e retomar antigo texto

Ricardo Andrade

Raio X nos bastidores da eleição da Câmara

Ricardo Andrade

Deixe Um Comentário

Este site usa cookies, para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia Mais...